Temos chefia, liderança ou nenhum?

Tags:, , Empresa
featured image
Compartilhe!

Há bastante tempo se fala nas diferenças entre chefia, liderança e gerência. De forma simplista, as conceituações são relacionadas a chefes como pessoas que apenas mandam, gerentes como burocratas organizadores de recursos e líderes como pessoas carismáticas, que inspiram seus pares ou liderados em direção das tarefas e objetivos que precisam ser executados. Partindo desta discussão, vamos explorar os paradigmas da falta de chefia, liderança e gerência, propósito e modelos de organização.

Propósito e modelos de organização

Liderança, estratégia, planejamento de ações e cultura precisam estar diretamente ligadas com o propósito. Propósito é a vocação, a utilidade e a capacidade de um indivíduo ou empresa. Quando existe um senso de propósito na comunidade, os esforços convergem naturalmente para a mesma direção. Tente completar a frase: “Minha empresa (ou meu grupo) existe para … “. Este exercício leva às portas do entendimento do propósito. Veja mais no post Propósito: Para que serve sua empresa?

As empresas, por sua história ou orientação ideológica e acadêmica dos donos ou altos diretores, podem optar por diferentes modelos de organização e que estão diretamente ligados com a opção pelo nível de qualificação dos colaboradores.

  • Centralizados, onde um ou poucos comandam. Normalmente opera com profissionais de qualificação mais baixa, porém a limitação estará sempre na capacidade de supervisão do chefe.
  • Hierarquizados, em que há uma cadeia de comando clara e com responsabilidades definidas. Permite graus de qualificação profissional escalonados conforme o degrau hierárquico.
  • Matriciais, com enfoque nas tarefas ou projetos e a liderança é distribuída entre gerentes de pessoas/áreas e gerentes de projetos. Permite graus de qualificação profissional escalonados conforme a especificidade da tarefa ou setor.
  • Descentralizados, onde cada profissional tem suas atividades e as questões maiores são decididas por consenso e as pequenas necessidades são lideradas eventualmente pelos membros conforme a necessidade. Neste modelo é necessário um altíssimo grau de qualificação dos profissionais.

Desafios

Levantamos estes dois aspectos para reflexão com base em grupos, setores e empresas que observamos na atualidade. Encontramos empresas desconectadas do propósito e outras em estado de ausência ou disfuncionalidade de chefia, liderança e gerência (os três).

Empresas sem propósito ou com ações desconexas do propósito são muito comuns, não importa o tamanho nem se a declaração de missão, visão e valores é perfeita. O propósito precisa ser entendido, sentido e compartilhado por todos os membros da comunidade. Para cumprir esse papel, podem ser utilizados treinamentos, reuniões, coaching, material gráfico que relembre este propósito, etc.

Já a ausência ou disfuncionalidade de chefia, gerência e liderança acontece por medo de dirigir ordens às outras pessoas, falta de conhecimento, confiança em informações incorretas recebidas, ou negligência com a organização. Esta fraqueza está em sua grande maioria no topo da pirâmide organizacional. Donos, presidentes e diretores de área. Não somente estes, mas especialmente os colaboradores da alta administração precisam entender e desempenhar o seu papel no desenvolvimento da organização e seu propósito.

E então, o que precisamos, chefes, gerentes ou líderes? A escolha entre um dos enfoques de organização e de supervisão de grupos vai depender das escolhas da comunidade ou da companhia. Em alguns casos chefes são necessários, em outros, a liderança moderna ajuda mais. Porém, o mais importante é tomar atitude e fazer uma escolha.

Mesmo se a primeira escolha não for a mais adequada e seja necessário fazer mudanças no futuro é uma situação melhor do que a empresa ficar à deriva, sem destino. ou pior com destino traçado para o insucesso.

Após feita a decisão sobre perfil da posição, é preciso que a pessoa escolhida tenha a capacidade, as atitudes necessárias e a liberdade de agir.

Tudo isso profundamente ligado com o propósito da empresa ou do grupo.

Insira seu comentário